Campanhas / Ambientais

ATA da XX Reunião – Plano de Gestão Ambiental Itamambuca Ubatuba, Brasil.

População quer rios classe especial

Associações da região norte de Ubatuba, juntamente com o plano de Gestão Ambiental de Itamambuca (PGA), propõem novo enquadramento do Rio Itamambuca e Puruba, para assegurar sua balneabilidade

Moradores organizados nas associações que compõem a bacia hidrográfica do Rio Itamambuca e Puruba estão se mobilizando para a aprovação de um projeto de Lei que enquadre seus rios em Classe Especial de Uso, com relevante interesse à balneabilidade.

As classes de uso são definidas de acordo com a Resolução Conama 357/2005 e suas alterações. Na classe especial, não são tolerados lançamentos de águas residuárias, domésticas e industriais, lixo e outros resíduos sólidos, substâncias potencialmente tóxicas, defensivos agrícolas, fertilizantes químicos e outros poluentes, mesmo tratados. Isso porque são águas destinadas ao abastecimento doméstico, à preservação do equilíbrio natural das comunidades aquáticas e à recreação de contato primário (natação, stand up padle, mergulho, etc).

É esse o caso dos rios Itamambuca e Puruba, que contam com um uso diferenciado, para natação, recreação, mergulho, entre outras atividades, praticadas por crianças, jovens, adultos e idosos. No entanto, hoje esses rios estão enquadrados na classe 2, ou seja, podem receber águas residuárias, que transportam uma quantidade apreciável de materiais poluentes, capazes de comprometer não só toda a fauna e flora, mas também a balneabilidade.

A mudança de enquadramento é essencial à defesa da qualidade da água desses rios, de modo a assegurar seus usos preponderantes, assim como a saúde e o bem estar da população e o equilíbrio ecológico aquático.

Uma década de luta

Na bacia do rio Itamambuca, as discussões sobre a qualidade das águas vêm ocorrendo desde 2002, ano em que a praia apresentou a primeira bandeira vermelha da CETESB.

Recentemente, foi aprovado um projeto de implantação de sistemas transitórios de tratamento de esgoto, via Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO), para o Recanto da Vila. O bairro encontra-se em processo de regularização fundiária, situação que facilitará ainda mais o desenvolvimento de projetos ambientais para a bacia. As associações locais reúnem-se mensalmente para discutir os projetos prioritários a serem desenvolvidos na bacia, dentro do PGA, instrumento de convergência de ações de interesse público, cuja finalidade é a melhoria das condições ambientais da comunidade, com foco na despoluição do Rio Itamambuca.

Na bacia do rio Puruba, uma mobilização das associações de bairro resultou na aprovação de um projeto, também financiado pelo FEHIDRO, cujo objetivo é a instalação de 152 unidades unifamiliares de tratamento de esgoto (fossa-filtro-sumidouro). Aprovado em 2009, o projeto encontra-se em execução e já atendeu cerca de 60% da bacia.

A proposta de alteração do enquadramento dos rios Itamambuca e Puruba é mais um esforço da comunidade para preservar a qualidade de vida.

PGA – Plano de Gestão Ambiental da Bacia de Itamambuca

Programa de Restauração e Manejo Ecológico das Áreas Verdes de Itamambuca

O que é?

Lançado em setembro de 2011, o Programa tem por objetivo a restauração e conservação da vegetação nativa de Itamambuca, nas áreas de preservação como Áreas Verdes e Vegetação de Praia (jundu e formação adjacente).

O programa é coordenado tecnicamente pela Agrodrop (empresa de consultoria ambiental) e foi elaborado junto a Cetesb, onde foi submetido o projeto para discussão e avaliação do órgão ambiental.

Parceiros: Plano de Gestão Ambiental de Itamambuca (PGA), Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Associação dos Amigos do Recanto da Vila (SAMITA) e AUS (Associação Ubatuba de Surf).

Situação das Áreas Verdes

No primeiro semestre de 2011 foi produzido o Diagnóstico do Estado de Conservação das Áreas Verdes, que caracterizou os níveis de degradação das áreas que deveriam estar cobertas pela Mata Atlântica, vegetação nativa de nossa região, associada à diferentes ecossistemas do nosso litoral, que no caso de Itamambuca vai desde as formações herbáceas e arbustivas que cobrem as praia até a floresta de planície (Floresta de Restinga).

Como participar?

A participação ocorre em forma de apoio. Podem ser moradores ou empresas que se interessam em restaurar e conservar Áreas Verdes. A SAI se responsabiliza pelo monitoramento das Áreas Verdes em restauração e integração da comunidade com os resultados do Programa. Os apoiadores se responsabilizam pelo custeio dos projetos técnicos, execução e manutenção.

Os interessados devem procurar a SAI ou a Agrodrop (fone 12 3832.7029).

Resultados esperados:

• Restauração da Paisagem natural;
• Criação de corredores ecológicos;
• Educação Ambiental;
• Valorização do loteamento;
• Qualidade e conforto ambiental.
Áreas que já estão em projeto ou execução:

AV 13, AV 01, AV 20 e AV 11.

Respaldo Legal:

Resolução CONAMA 429/11, Resolução CONAMA 369/06, Resolução SMA 08/08 e Resolução SMA 18/07.

Projeto Restauração de Área Verde de Itamambuca

No dia 21 de setembro foi inaugurado o primeiro projeto de restauração de área verde que compõe Programa de Restauração e Manejo Ecológico das Áreas Verdes de Itamambuca, orientado e monitorado tecnicamente pela empresa de consultoria ambiental Agrodrop. O Programa que foi lançado no começo de setembro, busca a estruturação de um sistema de conservação do patrimônio ambiental verde de Itamambuca, que tem como base de estudo um diagnóstico de 130.000 m² de áreas de preservação do loteamento, onde mostra que a cobertura vegetal de mais de 90% dessas áreas encontram-se severamente degradadas (degradação média a alta). Esta parceria entre o Brasil Surf Pro, PGA, SAI, SAMITA e com apoio da prefeitura municipal de Ubatuba torna realidade metas/ações que também vem sendo discutidas em nossa bacia. O piloto lançado hoje (Rua 13) é uma prova que a parceria tende a ser perfeita e duradoura. A idéia é sensibilizar organizadores de eventos e empresários sobre a possibilidade de adoção das demais áreas para reflorestamento. Quem tiver interesse em adotar uma área verde, favor entrar em contato com a SAI

Projeto Lixo Zero Itamambuca

Novo Pente Fino Pelas Ruas de Itamambuca

A SAI realizou nos dias 04 e 05 de Outubro, novo pente fino pelas ruas do loteamento e recolheu o que segue:

20 sacos de lixo de 100 litros com miudezas;
Varias caixas de papelão;
3 pedaços de barras de cano;
1 balde;
1 mesa de pebolim;
1 cadeira de praia e
1 quadro de bicicleta.

Compensação Ambiental

Jornal Imprensa Livre de 14/07/2010 09:59
Projeto visa compensação ambiental de eventos realizados na cidade

A mais tradicional praia de Ubatuba voltada para a prática do surfe, chamada Itamambuca, recebeu no último sábado, 10, o lançamento do Projeto de Enriquecimento Florestal, que visa revitalizar o canteiro central de sua principal avenida com plantas e árvores. O projeto faz parte do Plano de Sustentabilidade para Campeonatos de Surfe em Ubatuba.

Na ocasião, foi inaugurado um painel ilustrativo para identificar as cem mudas nativas da Mata Atlântica, como forma de compensação ambiental relativa ao Campeonato Brasil Surf PRO, que aconteceu em abril deste ano na praia de Itamambuca. O Campeonato Brasil Surf PRO foi o primeiro evento de surfe com plano de sustentabilidade em Ubatuba.

Foram levadas em consideração diversas propostas, como: neutralização do carbono, proteção da restinga, aquisição de equipamentos e materiais com responsabilidade socioambiental, uso racional de energia e água, centro de triagem e coleta seletiva dos resíduos gerados com destinação adequada e cumprimento de função social, inclusão de portadores de necessidades especiais, uso de produtos artesanais e um circuito de educação ambiental que recebeu visitantes e escolas do município.

Compromisso

Segundo o coordenador do Plano de Gestão Ambiental de Itamambuca, Márcio José dos Santos, a idéia é transformar a proposta em projeto de lei, para que todos os eventos realizados em Ubatuba contemplem os quesitos de compensação ambiental.

“Sabemos que todos os eventos de grande porte, esportivos ou não, dependem de uma grande logística e acabam gerando poluição no município. Com esse projeto, não estamos pensando apenas na compensação, mas também na diminuição dos impactos durante a realização do evento.”

Para a secretária de Meio Ambiente, Cristiane Gil, “este projeto de enriquecimento florestal é resultado do compromisso com o meio ambiente dos diversos parceiros envolvidos na elaboração do Plano de Sustentabilidade para os campeonatos de surfe. A iniciativa foi tomada. Agora, esperamos a adesão de novos parceiros que adotem este plano em outros eventos no município.”

Estiveram presentes ao lançamento do projeto, representantes da Sociedade Amigos de Itamambuca, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Empresa Agrodrop, Associação Ubatuba de Surf.

Limpeza de Ruas e Avenida - Dia Mundial do Meio Ambiente

Dia mundial do meio ambiente, nas ruas e avenida do loteamento de Itamambuca.
Foram recolhidos 40 sacos de 100 litros de materiais diversos, além de cadeiras de praia, varais enferrujados, pranchas de surf danificadas, latas de tinta, caixas de papelão, baldes entre outros itens.

Vamos intensificar a conscientização junto aos proprietários em relação aos materiais que devem ser reciclados e a utilização de lixeiras adequadas para o bom acondicionamento do lixo orgânico.

Coleta Seletiva de lixo

Separe os materiais recicláveis do lixo comum e deposite-os nos coletores (Bags), dispostos no canteiro central da Avenida Itamambuca.
Veja aqui o que separar para a reciclagem:

Plástico
Todos: garrafas de refrigerante, copinhos e saquinhos plásticos, frascos de shampoo e detergente, embalagens de margarina e material de limpeza, canos, brinquedos sem partes metálicas e tubos. Cabos de panela, tomadas e produtos de acrílico em geral não têm processo para reciclagem. 
DICA: retire o excesso de gordura dos sacos de alimentos com bucha de lavar louça.

Papel
Cadernos, revistas, cartões, caixas de papelão e outros.
DICA: desdobre as abas das caixas de tetrapak e enxágüe.

Metal
Todos: latinhas de aço (como as de óleo de cozinha), latinhas de alumínio, panelas, pregos, fios, arames, sucatas de automóveis. Há limitações no caso de clips, grampos, esponjas de aço, latas de tinta ou com materiais tóxicos como gasolina.
DICAS: Lave a latas de óleo e de conservas. Deixe latas como a de leite condensado de molho na água para retirar o resíduo.

Vidro
Todos: garrafas, copos, potes, frascos e cacos vão para o lixo reciclável. Já espelhos, fibras de vidro, lâmina, porcelana, cerâmica, tubos de TV, vidro temperado (como os pratos duralex) e ampolas de remédio não podem ser reciclados.
DICA: acondicione bem os vidros quebrados.

O que enviar para o lixo comum
Lixo de banheiro, restos de comida, isopor. DICA aproveite cascas de frutas e legumes, alem de borra de café, como adubo orgânico.

Lembre-se: Materiais sujos contaminam os outros e inviabilizam a reciclagem
Atenção: Pilhas e baterias contêm metais pesados, que contaminam o solo e a água. Procure um ponto de coleta especial para descartá-los.

Coleta de Lixo de Poda

Ao longo dos anos temos notado e recebido reclamações a respeito do acúmulo de lixo verde nas áreas comuns e de preservação do loteamento. É proibido por lei vazar lixo ou entulho em áreas comuns, sendo aplicável multa aos infratores que forem flagrados cometendo este ato.

Sabendo da atual dificuldade que se tem para a destinação destes resíduos, a partir de Abril de 2009, a SAI implantou a coleta de lixo verde das residências e lotes.

Pedimos aos proprietários e/ou moradores que orientem seus empregados para que não joguem o lixo verde nas áreas comuns. Os sacos de 100L para acomodação do lixo devem ser retirados inicialmente na SAI (e posteriormente à base de troca), e colocados na frente das residências todas as 5ªs e 6ªs feiras. Caso se trate de galhos ou árvores, o que impossibilita a ensacagem, favor comunicar à SAI com antecedência de 24 hs, para que possamos providenciar um caminhão para a coleta.

PGA – Plano de Gestão Ambiental de Itamambuca

Iniciado em 2009, em parceria entre a Associação Amigos de Itamambuca (SAI), a Associação dos Amigos e Moradores de Itamambuca (SAMITA), Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB) e Comitê das Bacias Hidrográficas do Litoral Norte (CBH-LN), com diretrizes para o saneamento da bacia de Itamambuca, envolvendo membros de todas as associações de moradores dos bairros que compõem a nossa bacia: Morro do Tiagão, Sertão de Itamambuca, Casanga, Ranário, Indaiá, Vila, Recanto Itamambuca Asa Branca e Loteamento. Uma iniciativa inédita e histórica, em que todos os envolvidos e principais interessados na preservação de nossas águas vão trabalhar juntos e de maneira estruturada para identificar as fontes de problemas dentro de seus bairros e levar as soluções caso a caso.

O endereço para acompanhamento de passo-a-passo do plano é http://pgaitamambuca.blogspot.com.

Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias

A SAI participa anualmente do International Coastal Cleanup Day – Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias - organizado pelo Ocean Conservacy (www.oceanconservancy.org). Com a participação dos alunos da Escola Municipal Honnor Figueira, neste dia é realizada uma caminhada de “pente-fino” em toda a extensão da praia para coleta de todo o microlixo encontrado na areia e no mar. Com o apoio dos professores da escola, é feito um trabalho de educação ambiental com as crianças participantes, explicando os impactos destes resíduos na natureza, justamente a estes que são os responsáveis pelo futuro de nossa praia.

Projeto na Trilha do Mangue

Em dezembro de 2006 encerrou-se a realização do Projeto de Educação Ambiental “Na Trilha do Mangue”, que teve início em 2004, e suas ações efetivadas em 2006, fruto da parceria estabelecida entre a SAI - Associação Amigos de Itamambuca e o CBH – LN (Comitê das Bacias Hidrográficas do Litoral Norte), utilizando recursos do FEHIDRO – Fundo Estadual de Recursos Hídricos.

Os manguezais, berçários da vida marinha, estão sendo ameaçados pelo aterro e ocupação crescente de seus territórios e, principalmente sofrem as conseqüências da destinação de todo tipo de lixo (resíduos sólidos, esgotos, lixo trazido pela maré) das comunidades do entorno e do público visitante.

Na ocasião da realização do Projeto, o público alvo foi a comunidade escolar das E.M.s de Itamambuca e do Poruba. Professores e alunos tiveram a oportunidade de aprender sobre esse ambiente e visitar um Manguezal preservado (no Núcleo Picinguaba – PESM) e um deteriorado (no canto direito da praia de Itamambuca), receberam visitas da equipe de apoio e material didático – o livro do Professor e o caderno do aluno- e realizaram os passeios programados.

O objetivo desta ação em educação ambiental era de que a informação levada até as crianças e adultos envolvidos despertasse iniciativas inibidoras sobre o uso indevido dos recursos e ocupação do ambiente do manguezal.

Preservação do Jundú

A SAI cerca e refloresta as áreas mais críticas em relação a degradação na orla para recuperação do jundú, vegetação nativa fundamental para manutenção das características originais da praia, bem como a dinâmica das marés e o fundo que favorece a formação das ondas perfeitas para o surf.

Pedimos a todos que não pisem, não façam seus dejetos, não joguem lixo nem coloquem pranchas, roupas e outros objetos sobre o jundú!

Vacinação e Castração de Animais

A SAI disponibiliza suas instalações periodicamente para o Centro de Controle de Zoonoses da prefeitura realizar a castração e vacinação de animais que vivem no loteamento Itamambuca para desta maneira evitar a proliferação de doenças que podem também atingir os seres humanos.


htpp://www.transpiracao.com.br

© 2017 - SAI - Todos os direitos reservados